Antropomorfismo

14/10/2013 19:31

        Por muitas vezes ouvimos estas frases:

"Você está ferindo o coração de Deus com essas atitudes"

"Deus se entristece em ver Seu povo no pecado"

"Senhor, passa tuas mãos sobre a enfermidade do irmão fulano de tal"

         Será que está correto? Podemos ferir o Senhor com nossas atitudes? Deus pode ser entristecido? Deus tem mãos e braços como os humanos?

        Há muitos textos das escrituras sagradas que falam de Deus, atribuíndo a Ele sentimentos, membros e órgãos humanos. Isto é o que chamamos de ANTROPOMORFISMO, linguagem figurada para falar de Deus como se ele tivesse forma, membros, órgãos e sentimentos humanos (Dicionário da Bíblia de Almeida 2ª edição, 2005).

        No evangelho de João capítulo 4 versículo 24, o Senhor Jesus nos revela o seguinte: "Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade". De igual modo, o apóstolo Paulo na sua segunda carta aos Coríntios capítulo 3 versículo 17 também fala desse assundo dizendo o seguinte: "Ora o Senhor é Espírito; e onde está o Espírito do Senhor aí há liberdade".

        O Deus que servimos, Criador do Universo é Espírito, não tem mãos, braços, pernas, coração, não está limitado a um corpo semelhante aos humanos, não se arrepende, não dorme, não descansa, não está sujeito aos sentimentos humanos oscilantes. Mas por que encontramos na Bíblia versículos como estes:

Gênesis 6:6 - "Então arrependeu-se o Senhor de haver feito o homem sobre a terra, e pesou-lhe em seu coração".

Salmo 17:6 - "Na angustia invoquei ao Senhor, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seu ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face".

Salmo 44:23 - "Desperta! por que dormes, Senhor? acorda! não nos rejeites para sempre".

I Pe 5:6 - "Humilhai-vos pois debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte".

Isaías 52:6 - "O Senhor desnudor o seu santo braço perante os olhos de todas as nações; e todos os confins da terra verão a salvação do nosso Deus".

           É uma forma figurada para falar de Deus. Não dá para explicar o "arrependimento" de Deus. No livro de Números capítulo 23 versículo 19 o escritor revela o seguinte sobre Deus: "Deus não é homem para que minta; nem filho do homem para que se arrependa..." Portanto, o que passou na mente de Deus não foi um arrependimento, pois Ele não erra e não comete equívocos. A sua perfeição está isenta de toda e qualquer falha que a mente humana possa imaginar. A linguagem figurada em muitos textos é simplesmente para falar na linguagem e entendimento humano. Quando lemos que Deus está com sua mão sobre os justos, entendemos que a presença invisível, mas real de Deus, é constante com todos os seus santos.

           Ninguém jamais viu a Deus. A linguagem figurada e, muitas vezes poética, é para tornar o entendimento mais acessível à mente humana.

        

        Luiz Fernando Mendes Nunes

        

Voltar